5 Obras de Arte Icónicas de Pablo Picasso

5 Obras de Arte Icónicas de Pablo Picasso

Quem foi Pablo Picasso?

Há 140 anos atrás nasceu um dos mais influentes artistas do século XX: Pablo Picasso. O artista espanhol marcou o panorama histórico ao criar, juntamente com George Braque, um movimento pioneiro, o cubismo - uma forma de representação do espaço tridimensional num plano bidimensional. ⁠Inspirado pela arte africana e ibérica, também contribuiu para o surgimento do surrealismo e do expressionismo. Com mais de 20.000 pinturas, gravuras, desenhos, esculturas e cerâmicas, tornou-se um dos artistas mais famosos. Descubra as cinco obras marcantes na carreira do prestigiado Pablo Picasso


1. Guernica

Uma das mais famosas pinturas de Pablo Picasso, "Guernica" foi criada para o Pavilhão Espanhol na Exposição Internacional de Paris, em 1937. Ao ver as dramáticas fotografias do bombardeamento dos alemães à cidade de Guernica, o artista espanhol decidiu representar a dor e a crueldade deste momento histórico. Esta pintura deliberadamente constituída por tons suaves e acinzentados, testemunha e expressa o horror da guerra civil espanhola. A sua composição é essencial para a exprimir a tragédia de umas das cenas mais devastadoras da sociedade moderna. Analisando a pintura de modo iconográfico percebemos que há dois grupos, sendo o primeiro composto por três animais: o touro, o cavalo ferido e o pássaro, e segundo grupo formado pelos seres humanos: um soldado morto e várias mulheres. Denota-se que tanto a contextualização dos acontecimentos na europa como na vida privada do artista, resultaram nos motivos estabelecidos na própria “Guernica”, uma das obras de arte mais representativas do século XX.


Pablo Picasso | P55 Magazine | P55.ART

 

2. A mulher que chora

Entre 1936 a 1944, Pablo Picasso retratou em diversas obras a figura de Dora Maar, uma das suas amantes. Na pintura vemos esta personagem da vida do artista representou de forma angustiante e carregada de tristeza. Estas emoções foram expressas com as pinceladas rígidas e as cores berrantes que predominam na obra, cada uma com o seu significado e carga. O laranja, o significado do perigo, da agressividade e da agitação daquele período histórico; preta, a morte, revelando o espírito de insegurança e horror da guerra; vermelho, o sangue e a violência; e, por fim, verde-escuro, mostrando o frio, a humildade das lágrimas da mulher. 


Pablo Picasso | P55 Magazine | P55.ART

 

 

3. Les demoiselles d'avignon

Les Demoiselles d'Avignon transformou a história da arte ao romper de forma radical com a composição e perspectiva tradicionais da pintura. O retrato destas cinco figuras humanas como formas geométricas num só plano bidimensional que expressou a tridimensional e abriu um novo caminho de possibilidades na composição artísticas. Em “Les Demoiselles d'Avignon” também se denota os interesses do pintor, seja pelos rostos das mulheres com esculturas ibéricas e máscaras africanas, como os locais que frequentava e conhecia, pois Avignon é uma referência a uma rua de Barcelona famosa pelos seus bordéis.


Pablo Picasso | P55 Magazine | P55.ART

4. Girl before a Mirror

Entre 1931 e 1932, Pablo Picasso criou uma série de obras na qual “Girl before a Mirror” se insere. Esta pintura reinventou de forma surpreendentemente moderna, um dos temas consagrados da história da arte, a mulher diante do espelho. O perfil suavemente pintado da figura feminina, num delicado tom rosa é confrontado com uma visão frontal fortemente construída com cores berrantes, amarelos e vermelhos. O artista expressou numa imagem fugaz, o movimento da figura a estender a mão para abraçar o espelho com o seu reflexo de forma a expressar em todo o seu ser as alusões à juventude e velhice, sol e lua, luz e sombra. 

 

Pablo Picasso | P55 Magazine | P55.ART

 

5. Guitar

Pablo Picasso abandonou novamente a tradição para criar esta escultura "Guitar" com uma nova técnica de montagem. Em 1912, foi construída a primeira versão de Guitar, refazendo posteriormente este trabalho em metal. Logo pela escolha dos materiais denota-se a rejeição ao tradicional, bronze, madeira e mármore. Pablo Picasso deu uma nova dinâmica ao introduzir a uma superfície lisa, o som do violão que é projectado pelo espaço expositivo. Uma obra que se envolveu num jogo de substâncias no espaço.

 

Pablo Picasso | P55 Magazine | P55.ART


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente