p55 art
Vieira da Silva
Em Promoção

Les Gens, 1971

Preço de saldo

Preço normal €3.025
( / )
Entregas
Devoluções
Proteção

O envio para a sua morada é gratuito e inclui seguro de transporte*
Todos os nossos preços incluem todos os impostos e taxas, sem surpresas.
Ao finalizar a encomenda aceita pagar o valor da sua compra num prazo máximo de cinco dias.
Consulte as nossas condições contratuais nos Termos do Comprador.
*Campanha válida para União Europeia. Não inclui produtos com peso acima de 30kg.

A devolução é gratuita durante um período de 14 dias. Para devolver uma obra basta aceder à pagina Política de Devoluções, e ao preencher o formulário, indicar o respectivo dia para a recolha. Após a nossa confirmação, o estafeta efetuará a recolha na morada indicada.

A Proteção ao Comprador retira qualquer risco de fraude da nossa plataforma. A P55 resolverá a situação caso o artigo comprado não se encontre como descrito. Só enviamos o valor da compra ao vendedor depois do cliente receber a obra e estar satisfeito com a sua compra.

Vieira da Silva:  “Les Gens” (1971) - Litografia a 7 cores 


Assinada e numerada (36/50) à mão (edição limitada a apenas 50 exemplares + XI Provas de Artista)


Dimensões do papel Japon nacré: 51,3 x 33,2 cm (aprox.)


Dimensões da mancha: 27,2 x 24,5 cm (aprox.)


In 'Vieira da Silva - Les Estampes 1929/1976 ' ; Yves Rivière, Arts et Métiers Grafiques, pág. 94, imagem 116


A litografia tem um passe-partout de proteção cuja montagem foi feita com charneiras de papel japonês.


Não há fitas adesivas ou quaisquer outros resíduos de cola e a litografia está montada em cartão 'acid free' sobre o qual trabalham outros 2 passe-partouts.


A obra tem também um certificado de autenticidade (CoA) com os respetivos dados passado pela galeria que a vendeu em França e está emoldurada com uma boa moldura em madeira com vidro anti-reflexo.




Maria Helena Vieira da Silva destacou-se no panorama artistico por ter sido a primeira artista feminina a receber o Grande Prémio Nacional do Governo francês. 


As obras de Vieira da Silva tem uma abordagem única, pois combinam os seus primeiros estudos com o cubismo com outros movimentos, como futurismo e construtivismo. As suas obras dão um senso de fragmentação de espaço ao unir diversas perspectivas do que assemelha a uma ideia pictórica desconstruida de uma área urbana.