p55 art
Francisco da Silva
Em Promoção

Pavão

Preço de saldo

Preço normal €1.620
( / )
Entregas
Devoluções
Proteção

O envio para a sua morada é gratuito e inclui seguro de transporte*
Todos os nossos preços incluem todos os impostos e taxas, sem surpresas.
Ao finalizar a encomenda aceita pagar o valor da sua compra num prazo máximo de cinco dias.
Consulte as nossas condições contratuais nos Termos do Comprador.
*Campanha válida para União Europeia. Não inclui produtos com peso acima de 30kg.

A devolução é gratuita durante um período de 14 dias. Para devolver uma obra basta aceder à pagina Política de Devoluções, e ao preencher o formulário, indicar o respectivo dia para a recolha. Após a nossa confirmação, o estafeta efetuará a recolha na morada indicada.

A Proteção ao Comprador retira qualquer risco de fraude da nossa plataforma. A P55 resolverá a situação caso o artigo comprado não se encontre como descrito. Só enviamos o valor da compra ao vendedor depois do cliente receber a obra e estar satisfeito com a sua compra.

Francisco da Silva
'Pavão'
1981
Acrílico sobre tela

Mancha 62x86cm
S/ moldura
Certificado pelo Artista

Biografia

Francisco da Silva (Alto Tejo AC 1910 - Fortaleza CE 1985)
Pintor e desenhista.
Francisco Domingos da Silva, também chamado por 'Chico da Silva' ou 'Xico da Silva' começou a desenhar a carvão e giz sobre muros e paredes de casebres de pescadores por volta de 1937, em Fortaleza (Ceará). Na década de 40, sob o incentivo do crítico e pintor suíço Jean Pierre Chabloz, inicia-se na pintura à guache e juntamente com Chabloz, Antônio Bandeira e Inimá de Paula, expõe na Galeria Askanasy, no Rio de Janeiro, em 1945. Entre 1961 e 1963, trabalha no recém-criado Museu de Arte da UFCE. Depois de permanecer quatro anos internado em um hospital psiquiátrico, volta a pintar em 1981. 

Exposições Individuais

1950 - Lausanne (Suíça) - Individual, na Galeria Pour L'Art
1961 - Fortaleza CE - Individual, na Sede dos Diários Associados
1963 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Relevo
1965 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Goeldi
1965 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Selearte
1965 - Salvador BA - Individual, na Galeria Querino
1966 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1966 - Veneza (Itália) - Individual - menção nonrosa
1966 - Moscou (URSS - atual Rússia) - Individual
1967 - Rio de Janeiro RJ - Individual, nas Galerias Gemini e Dezon
1967 - São Paulo SP - Individual, na A Galeria

Biografia

Nas Artes Plásticas a temática de animais é recorrente, desde dos primórdios da humanidade pelo interesse constante do Homem em representá-lo devido a fatores culturais, históricos, sociais, religiosos, científicos e éticos. Ao longo dos séculos, a partir das várias obras de arte desenvolvidas conseguimos compreender a cultura, a relação e os pensamentos humanos em relação aos animais. Durante a Idade Média e o Humanismo, os animais foram vistos como uma espécie subordinada aos desejos e necessidades dos seres humanos, sejam estes morais ou estéticos. Estas características são realçadas nos retratos de Albrecht Dürer e Leonardo Da Vinci. Aos animais de estimação, particularmente o cão e o gato - símbolos de fidelidade e proteção - foi-lhes concebido uma grande importância, em pinturas de grandes mestres como Ticiano e Velázquez. Na Arte Contemporânea observamos a humanização dos seres, sendo a representação de animais agindo como seres humanos, cada vez mais comum nas obras de arte de artistas como Marc ChagallPaula RegoJúlio Pomar, Bordalo II, entre outros.