Roy Lichtenstein: A Figura da Arte Pop

Roy Lichtenstein: A Figura da Arte Pop

Quem foi Roy Lichtenstein?

Em 27 de outubro de 1923, nasceu Roy Lichtenstein, uma das principais figuras da Arte Pop americana. Na década de 1960, ganhou destaque ao produzir trabalhos inspirados em bandas desenhadas, como “In the Care ``Whaam!''. Com o seu estilo bastante próprio explorou de forma meticulosa a distinção entre a pintura e a impressão comercial. O uso constante do ponto de Benday, comum na reprodução de jornais e revistas, deram assim destaque às suas pinturas.  A gravura também foi parte integrante da sua produção, conseguindo aumentar desta forma a sua audiência. Descubra 5 obras de arte imprescindíveis que influenciaram artistas como Richard Prince, Jeff Koons e Raymond Pettibon no novo artigo. 


1.Whaam!

Criada e exibida pela primeira vez em 1963, esta tela feita com tinta acrílica e óleo ficou conhecida como um dos ícones da pop art. Pertencente até à atualidade ao acervo da Tate Modern, a obra “Whaam!” é baseada numa imagem da banda desenhada “All American Men of War”, da DC Comics. Nesta peça denota-se o grande interesse de Roy Lichtenstein pela banda desenhada com conteúdos relacionados com romance e guerra e também as suas memórias de quando serviu na Segunda Guerra Mundial nos exercícios antiaéreos. Assim, a aviação militar é uma das temáticas constantemente retratadas nos trabalhos de Roy Lichtenstein

 

Roy Lichtenstein | P55 Magazine | P55.ART

 

2.Reflections on Girl

Reflections on Girl fez parte de um grupo de sete gravuras, intituladas de Reflections. Nesta série o artista inspirou-se novamente na banda desenhada, entrando novamente na cultura visual popularizada. A técnica é o ponto alto destas obras, pois Roy Lichtenstein simulou a existência de um vidro ou outra superfície, a partir da cor escura ou simulação de luz refletida, oferecendo assim ao espectador uma percepção diferente da realidade. Esta ideia foi desenvolvida num conjunto de pinturas, entre 1988 até 1993. Sobre a série de pinturas o artista explicou:                                                                                      

“It started when I tried to photograph a print by Robert Rauschenberg that was under glass. But the light from a window reflected on the surface of the glass and prevented me from taking a good picture. But it gave me the idea of photographing fairly well-known works under glass, where the reflection would hide most of the work, but you could still make out what the subject was. Well, I tried to do a few photographs in this manner; but I am not much of a photographer. Later the idea occurred to me to do the same idea in painting; and I started this series on various early works of mine … It portrays a painting under glass. It is framed and the glass is preventing you from seeing the painting. Of course the reflections are just an excuse to make an abstract work, with the cartoon image being supposedly partly hidden by the reflections.

 


Roy Lichtenstein | P55 Magazine | P55.ART

 

3.Drowning Girl

Run for Love! publicado pela DC Comics em 1962, serviu durante várias décadas como inspiração para as obras de Roy Lichtenstein. Na ilustração original de Drowning Girl aparece a namorada da rapariga afogar-se, no entanto o artista americano cortou dramaticamente a imagem representada está sozinha a gritar “I don't care”. Além do conteúdo dramático da banda desenhada, também adaptou nas suas obras os pontos de Benday, usado na reprodução mecânica principalmente nos livros de banda desenhada. 

 

Roy Lichtenstein | P55 Magazine | P55.ART


4.Two nudes 

Esta obra encontra-se integrada numa série de nove serigrafias produzidas sobre a temática da nudez, um dos principais temas da história da arte. “Two nudes” e obras, como Nus with Beach Ball e Blue Nude, com a mesma temática alteraram a equação entre o motivo e as preocupações formais da composição, adicionando assim uma nova linguagem pictórica. O fascínio pelo nu advém dos mestres, particularmente de Pablo Picasso e Henri Matisse. Como declarou o artista: “I’ve always been interested in Matisse but maybe a little more interested in Picasso. But they are both overwhelming influences on everyone, really. Whether one tries to be like them or tries not to be like them, they’re always there as presences to be dealt with. They’re just too formidable to have no interest. I think that somebody who pretends he’s not interested is not interested in art.”


Roy Lichtenstein | P55 Magazine | P55.ART

 

5.Girl with ball 

A pintura Girl with ball foi inspirada numa imagem de anúncio de hotel nas montanhas Pocono da Pensilvânia. Roy Lichtenstein modificou a imagem e introduziu as suas influências: a ideia de banda desenhada com uma intensa coloração numa paleta de cores primárias e exagero do processo Benday. Ao escolher para as suas temáticas comuns, como está, o artista americano desafiou a ortodoxia estética da época, que pertencia ainda ao expressionismo abstrato. 

 

Roy Lichtenstein | P55 Magazine | P55.ART


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente